Fonte: clarissa.battistella@somosnsc.com.br

Foto: Nilton Wolff / Lages Online

Decisão foi tomada em reunião entre Estado e prefeituras 

Santa Catarina anunciou toque de recolher para todas as cidades do Estado. A decisão, que vai valer durante a madrugada, foi tomada no final da tarde desta quarta-feira (2), em reunião entre o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e representantes da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), e no mesmo dia em que 15 das 16 regiões foram classificadas com risco gravíssimo para coronavírus (em vermelho no mapa). 

Apesar de ainda não ter os horários definidos, as medidas valerão para todo o Estado por um período de 15 dias a partir da edição do decreto, que deverá ser publicado em até 48 horas. 

A fiscalização caberá às instituições de segurança pública do Estado – polícias Militar e Civil – e poderá ser reforçada pelas cidades, através das guardas municipais ou fiscais de vigilância sanitária. 

A decisão tem como objetivo frear o avanço da doença ao mesmo tempo em que mantém as atividades econômicas do Estado.  

Outras medidas

Durante o encontro, também ficou definido que os ônibus continuam a circular normalmente, desde que respeitada a ocupação máxima de 70% da capacidade dos veículos. 

Também vai ser obrigatório o uso da máscara em todos os ambientes, com exceção dos espaços domiciliares. Medidas semelhantes foram adotadas nos estados do Paraná e Rio Grande do Sul.

Em relação ao comércio, os prefeitos e o governo do Estado discutiram a possibilidade de ampliação dos horários de atendimento no fim de ano para evitar aglomerações em horários comerciais.

Dessa forma, durante a noite, os estabelecimentos poderão ficar abertos até as 23h, com a possibilidade de atender os clientes que já estiverem no local até a meia-noite.

PUBLICIDADE

– Essas medidas têm a intenção de mostrar para a sociedade que estamos em um momento de agravamento do risco. Tomamos a decisão com base em um amplo diálogo com os prefeitos. Tivemos uma reunião extremamente produtiva e definimos ações conjuntas, que valem para todo o Estado e pretendem frear o avanço da doença – afirmou o governador.

Risco gravíssimo em 15 regiões 

Mapa de risco para coronavírus em SC(Foto: Governo do Estado)

Subiu para 15 o número de regiões em risco gravíssimo para coronavírus (em vermelho no mapa), o pior nível que a doença pode chegar no Estado. Apenas o Extremo-Oeste segue em nível grave (em laranja), segundo atualização divulgada no final da tarde desta quarta-feira.

​Em relação ao mapa da risco da semana passada, duas regiões apresentaram piora na situação do coronavírus: Alto Uruguai e Foz do Rio Itajaí. 

SC vive pico da doença

O novo pico de casos confirmados em Santa Catarina, conforme a data de aparecimento dos sintomas de coronavírus, deixou de ser no inverno e passou para a fase atual da pandemia, que segue registrando aumento diário de casos e mortes. 

Com os novos dados confirmados nesta quarta-feira, 2, pela Secretaria de Estado da Saúde, o dia 16 de novembro marca, até agora, o ápice dos primeiros sinais de covid-19 para 5.431 pacientes, o maior registrado num único dia em toda a pandemia.

Antes disso, o ápice era em 20 de julho (5.335). Os números mais recentes ainda tendem a crescer, conforme a confirmação de mais casos nas próximas duas semanas, o que indica mais um fator de agravamento da pandemia em Santa Catarina.

Categorias: Uncategorized

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *